World Press Cartoon Sintra 2008

Abril 22, 2008

 

 

Por Maria Nascimento

 

 

 

 

A 4ª edição do World Press Cartoon foi inaugurada dia 11 de Abril com um evento de Entrega de Prémios no Grande Auditório do Centro Cultural Olga Cadaval. Os trabalhos vencedores foram seleccionadas entre mais de 400 que chegaram ao concurso, sendo todos trabalhos produzidos e publicados em jornais ou revistas durante o ano de 2007.

Os vencedores na área de cartoon editorial foram: 1º Reiner Eher, 2º António Jorge Gonçalves e 3º Orkan; em caricatura foram premiados: 1º Achille Superbi, 2º Turcios e 3º Sciammarella e em desenho de humor; 1º Hassan Karimzadeh, 2º Naranjo e 3º Moa. A abertura da exposição do World Press Cartoon 2008 seguiu-se à atribuição de prémios, no dia 12, e encontra-se patente no Sintra Museu de Arte Moderna – Colecção Berardo até dia 11 de Maio, após o que o World Press Cartoon 2008 vai correr diversos países, mantendo o seu carácter itinerante.

A exposição do considerado salão de referência no mundo do humor gráfico de imprensa pode ser vista de terça-feira a domingo entre as 10h00 e as 18h00, incluindo feriados, com entrada livre.

 

Cinema Social e dos direitos humanos

Abril 22, 2008

Por Maria Nascimento

 

 

Desde início do mês o Instituto Cervantes de Lisboa, em colaboração com o ABC Cineclube de Lisboa, tem exibido no seu auditório a exibição de um conjunto de filmes integrados na temática social e dos direitos humanos. Ao todo serão 5 sessões gratuitas de cinema espanhol (sem legendagem) até ao fim do mês e sempre pelas 18:30. Este ciclo que decorre às terças foi inaugurado no passado dia 1 pelo filme “Los lunes al sol” realizado por Fernando Léon (2002) e protagonizado pelo oscarizado Javier Bardem. “Poniente” de Chus Gutiérrez (2002) e “Te doy mis ojos” de Iciar Bollaín (2003), exibido esta última terça, foram outros dos filmes que constituiriam o ciclo. “Mar adentro” de Alejandro Amenábar (2004) passa pela tela do auditório na próxima terça (22) e “Solas”, de Benito Zambrano (1999) encerra o ciclo no dia 29.

 

Feira da Fotografia e Lomografia

Março 30, 2008

feira_de_fotografia_edicao_0.jpg 

Por Maria Nascimento 


A edição zero da Feira da Fotografia iniciativa da Sociedade Lomográfica Portugal está decorrer desde dia 21. Para além de possibilitar o encontro entre fotógrafos/ lomógrafos com público este evento conta com uma exposição de trabalhos de lomografia e fotografia possíveis de serem adquiridos a baixo custo. As imagens escolhidas podem ser impressas nas dimensões 13 cm x 18 cm, 18 cm x 24 cm e 30 cm x 40 cm sendo os preços a pagar para a sua obtenção de 10€, 20€ e 30€, respectivamente.   

Artistas participantes:  


Alex Guri, Ana de Almeida, António Marques, Barbara Assis Pacheco, Benhard Winkler, Daniel Pires, Delio Jasse, Fátima Azevedo, Itsasne Casas, J. P. Tomaz, João Silva, Jordi Burch, José Pedro Cortes, Luís Arellano, Luís Barra, Luís Carvalhal, Manuel Duarte, Miguel Meira, Natallie Zwillinger, Natxo Paramo, Nica Paixão, Noelle Jeorg, Pauliana Valente Pimentel, Paulo Pimenta, Pedro Janeiro, Renata Vieira, Rodrigo Peixoto, Sandro Resende, Sónia Galiza, Soraya Vasconcelos, Tatiana Macedo, Tiago Fróis, Vanessa Teodoro, Ynaie Dawson.  

A feira que encerra já está quinta está aberta das 17h às 21h na Rua Diário de Notícias nº 59, Bairro Alto.

Bes Photo

Março 30, 2008

fotografia.jpg 

Por Maria Nascimento 

A 4ª Edição do BES Photo está patente no Museu Colecção Berardo CCB até 4 de Maio e reúne em exposição trabalhos de Daniel Malhão, Eurico Lino do Vale e Miguel Soares. Daniel Malhão foi seleccionado pela exposição “Título”; Eurico Lino do Vale, por “Retratos do Túmulos dos Reis de Portugal”, e Miguel Soares, pela “Exposição individual de Miguel Soares”.

Este ano a desistência da artista Luísa Cunha reduziu para 3 o número de candidatos habituais ao galardão. O vencedor do BES Photo, a quem será atribuído o prémio BES Photo no valor de 25.000 euros, é anunciado a 7 de Abril, no Centro Cultural de Belém (CCB). A promoção da fotografia de artistas nacionais ou residentes em Portugal é o objectivo do galardão que agora abarca diversas manifestações de arte contemporânea desde que os autores recorram à fotografia.

Em Junho, o BES Photo integrará o PhotoEspaña que terá lugar em Madrid, representando uma oportunidade impar para a difusão da arte contemporânea portuguesa. O PhotoEspaña é o principal festival internacional de fotografia e artes visuais da Península Ibérica o qual contou em 2007 com cerca de 520 mil visitantes.

Lisboa Invisível

Março 17, 2008

 Por Maria Nascimento

Depois de ter sido representada no S. Luiz de 14 a 23 de Fevereiro a peça Lisboa Invisível, encomenda do São Luiz Teatro Municipal em co-produção com o Teatro Meridional, está agora nos palcos do Teatro Meridional. Até dia 30 deste mês, de quarta a sábado às 22h e aos domingos pelas 17h, Adriano Reis, António Coelho, Carlos Paca, Célia Alturas, Cláudia Semedo, Ery Costa, Félix Fontoura, Josefina Massango e Paulo Oliveira irão retratar os imigrantes africanos que habitam e constituem a cidade de Lisboa.      

Embora considerada Invisível a Lisboa da peça mostra-se em palco fazendo-se ver como é, como sente e como vive. Os dramas, alegrias, hábitos e acções da comunidade africana são fielmente representados e capazes de emocionar o público. Estes imigrantes falam português mas também se expressam nas suas línguas de origem, actuam de acordo com a sua cultura mas também se identificam com o povo português, representam outra forma de se ser lisboeta.     

Dotada de realismo e originalidade na forma de retratar os acontecimentos quotidianos da comunidade africana em Lisboa, a peça mostra-nos estes imigrantes como são, como se vêem e principalmente como se relacionam.     

O preço dos bilhetes é de 10€, menores de 25, maiores de 65, grupos de mais de 10 pessoas e Prof. do Espectáculo pagam 8€ e deficientes e estudantes de artes cénicas 5€.

A Festa da Francofonia

Março 17, 2008

festa_da_francofonia.jpg 

Por Maria Nascimento 

Tendo como prioridade o Diálogo Intercultural a Festa da Francofonia realiza-se de 6 a 20 de Março nalguns países como: Andorra, Bélgica, Canadá, França, Luxemburgo, Marrocos, Roménia, Senegal, Suiça e Tunísia. O evento constituído por conferências, filmes, exposições, debates, concertos, sessões literárias e gastronómicas decorre nalgumas partes do país, nomeadamente Porto e Coimbra estando contudo mais presente em Lisboa.  O espaço do Instituto Franco-Português alberga a maior parte do evento desde dia 7 e até dia 19. Outros locais da cidade como o espaço Zé dos Bois e o Palácio das Necessidades farão parte da rota desta festa cujo calendário nacional para os próximos dias é o seguinte:
Retour à Gorée, Pierre-Yves Borgeaud, 2008
Filme-reportagem, senegalês, com Youssou N’dour e Moncef Genoud, apresentado pelo Luxemburgo. O filme conta o périplo do cantor africano Youssou N’Dour no rasto dos escravos negros e da música que eles inventaram: o jazz.

11 de Março
de 10h às 18h | Atelier para o público escolar – IFP
Portes Ouvertes sur la Francophonie:
Filmes, canções, livros, informação e documentação para alunos e professores.

Inscrições junto de dulce.job@diplomatie.gouv.fr – Tel. 213 939 162
Micro Ouvert com os poetas «slameurs»* franceses Souleyman Diamanka e John Banzaï, sob o tema : «Eloge de l’autre : croisements, carrefours, métissages».

*Slameur: uma combinação de poeta, contador, rapper e improvisador. 21h | Debate / Café Philo | IFP
Café Philo
Um debate mensal de temas filosóficos, em português e francês, animado por Jean-Yves Mercury, Dominique Mortiaux e Nuno Nabais.
Tema do mês: A Diferença.

12 de Março

Les portes tournantes, de Francis Mankiewicz (1988, 101 min., v.o. francesa, legendada em português)

Céleste Beaumont, pianista de jazz refugiada em Nova Iorque faz um balanço da sua vida e decide redigir um jornal que envia a seu filho, pintor, tecendo de novo os laços familiares. 21h30 | Debate – IFP
Encontros com o Le Monde Diplomatique sobre o tema “Refugiados ao Sul, barreiras ao Norte”.

Fernando NOBRE : Presidente da AMI
Monica FERRO : Ass.Port.Nações Unidas
Diana ANDRINGA : Jornalista

13 de Março
18h30 | Literatura – IFP
Poesia em viagem.
O poeta Liberto Cruz apresenta a obra e fala da tradução do poeta Blaise Cendrars. Visionamento de entrevista com Miriam Cendrars

No âmbito do 10º Printemps des Poètes 21h30 | Teatro – IFP – Carta – Oceano
Carta Oceano pelo Teatro do Vestido a partir da vida e da obra do grande escritor suiço, Blaise Cendrars.

Encenação de Joana Craveiro com Gonçalo Alegria, e Tânia Guerreiro.

Co-produção Teatro do Vestido/Festival Escrita na Paisagem/Instituto Franco-Português. 23h00 | Literatura | Zé dos bois
John Banzaï e Souleymane Diamanka numa sessão de slam com artistas portugueses.

Zédosbois

No âmbito do 10º Printemps des Poètes
14 de Março
18h30 | Literatura e Diplomacia – Ministério dos Negócios Estrangeiros
Apresentação do livro “Fragments d’un Journal portugais” de Jean-Marie Le Breton, Embaixador de França em Portugal de 1990 a 1993.

Palácio das Necessidades (Cozinha Conventual)
Hyènes, de Djibril Diop Mambety (1992, 110 min.)
Contadores anunciam à população de Colobane, pequena cidade do Sahel, uma notícia incrível: o regresso ao país de Linguère Ramatou que se tornou multi-milionária…

18 de Março
19h30 | Conferência / Documentário | IFP
Côa, la rivière aux mille gravures / Côa – O Rio das Mil Gravuras

Documentário de Jean-Luc Bouvret (2006, 52 min.)

A descoberta, em 1994, do maior complexo de arte rupestre ao ar livre, modificou profundamente a representação que os arqueólogos tinham daquele período da história da humanidade.

Projecção seguida de um debate em torno de «O papel da arqueologia nas nossas sociedades modernas », animado pelo realizador Jean-Luc Bouvret, Antonio Martinho Baptista, arqueólogo e Thierry Aubry, IGESPAR/IPAR, actores desta fabulosa aventura científic
Mathieu Mathieu

Famoso guitarrista, autor, compositor e intérprete do Québec, oriundo de uma conhecida família da vida cultural do país.

19 de Março

Veni, Vidi, Vixi

Franck Petrelovitch compôs a música para uma vintena de poemas de Victor Hugo. Quatro músicos e uma bailarina reúnem-se em palco para interpretarem esses textos magníficos. Composições modernas e audaciosas, versos que ressoam com força e elegância, o virtuosismo dos músicos e figuras dançadas, fazem deste espectáculo um momento raro que não pode deixar de ver.

Com : Franck Petrelovich Guitarra), Monica Taragano (flauta), Lahcène Larbi (baixo e contrabaixo), Tatiana Mesniankine (violino) e Lia Malena Murua(dança) 22h | Gastronomia | IFP
Passeio gastronómico e turístico pela francofonia

O tradicional e reputado bufete que encerra a Festa da Francofonia 2008. – Inscrição necessária (213 111 400)  Outras etapas gastronómicas | IFP   

As “Lisboas” dos “Outros”

Março 17, 2008

ciclo_outras_lisboas.jpg

Por Maria Nascimento 

No âmbito do ano Europeu do Diálogo Intercultural o Teatro S. Luiz abriu as portas a um ciclo denominado Outras Lisboas. Iniciado no mês passado com um programa dedicado aos imigrantes lisboetas provenientes de África o ciclo continua este mês agora ligado aos imigrantes da Europa de Leste e terminará em Abril com um programa dedicado à comunidade do Brasil.    

O programa relativo à Europa de Leste trouxe ao palco principal do S. Luiz a peça Turbo Folk, da autoria do Teatro Praga, que pode ser vista desde quinta-feira passada até próximo sábado. O preço dos bilhetes é de 10€ a 20€ (com os habituais descontos do SLTM) ou de 5€ para menores de 30 anos.

 

No dia 12 realizar-se-á um Encontro/ Debate pelas 18:30 com a participação do Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas e do Teatro Praga de entrada livre. Incluídas no programa e designadas de Noites a Leste estão também danceterias típicas da região que terão lugar no Jardim de Inverno nos dias 14 e 15 a partir das 23:30, pelo preço de 5€.

  

No próximo mês será a vez da peça Em Brasa, da autoria do Teatro O Bando, ser representada no palco principal do S. Luiz, entre os dias 17 A 26, como parte do programa dedicado ao Brasil. O preço dos bilhetes é de 10€ a 20€ (com os habituais descontos do SLTM) ou de 5€ para menores de 30 anos.

 

Nos dias 10 a 13 um Fórum das Letras, de entrada livre, denominado Ouro Preto acontecerá no Jardim de Inverno possibilitando o encontro de escritores lusófonos. Uma Tertúlia especialmente dedicada ao Brasil no dia 16 pelas 18:30 com a designação É a Cultura, Estúpido e a apresentação do disco de Francisco Mignogne e recital por Alexandra Mascolo-David, Valsas Brasileiras, a 21, acontecerão no mesmo espaço e com entrada livre.

 Um Encontro/ Debate, de entrada livre, com a participação do Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas, João Brites, encenador da peça Em Brasa, e membros do elenco de Em Brasa esta agendado para as 18:30 do dia 23 no Jardim de Inverno.    De um programa musical constam; Noites do Brasil a 18, 19, 25 e 26 sempre pelas 23:30 e a 5€, pela mão do elenco da peça Em Brasa e dois concertos; Edson Cordeiro dia 27 às 21h, sala principal, preçário 12€ a 25€ e no dia 28 Chico César e Paulinho na mesma sala e ao mesmo preço.

Cinema Policial Espanhol

Março 17, 2008

las_vidas_de_celia.jpg

Por Maria Nascimento  

No mês passado o Instituto Cervantes iniciou um ciclo dedicado aos filmes policiais espanhóis. Las Vidas de Célia, de António Chavarrias cuja história gira em torno de um crime, uma família disfuncional e um detective à beira do desespero, será mostrado ao público está terça pelas 18:30 e o filme Salvajes, de Carlos Molinero – primeira longa-metragem do realizador que aborda os temas da imigração, violência e marginalidade encerrará o ciclo no dia 25 à mesma hora. O visionamento dos filmes do ciclo é de entrada livre.

The Lovebirds (2007)

Março 17, 2008

brunoa_emichaeli_.jpg 

Bruno de Almeida a filmar Michael Imperioli – The Lovebirds 

Por Marisa Alexandra Batista 

Seis histórias de amor com a cidade de Lisboa enquanto pano de fundo. O amor assume várias formas e é essa multiplicidade que The Lovebirds pretende tratar. Este foi um filme feito por encomenda para a abertura da 2.ª edição do Lisbon Village International Digital Cinema Festival. Um dos filmes mais aguardados do certame. A expectativa foi provocada pelo elenco composto por nomes de peso como Michael Imperioli e John Ventimiglia (série televisiva Os Sopranos).

O filme começa mal logo na abertura, com o mau enquadramento da gaivota que voa. Mau agoiro. A ausência de qualidade teima em continuar. O que é (muito) mau, para além do enquadramento inicial? A qualidade de imagem, filmagem, iluminação e até mesmo os cortes que não são naturais.Na iluminação não há meio-termo. Predomina a ausência de iluminação. No entanto, na última cena de Michael Imperioli e Ana Padrão a iluminação surge em excesso, o que provoca um ar artificial.

O argumento pretende mostrar o amor na sua essência, ou seja, através de uma pluralidade de histórias e pessoas que não só são diferentes, como vivem este sentimento de forma diferente. Esta fórmula já havia sido bem conseguida em O Amor Acontece (Richard Curtis, 2003), contudo, em The Lovebirds tudo fica pela superficialidade. Permanece ainda a dúvida se este é um fiel retrato lisboeta.

Com um elenco de luxo The Lovebirds é a prova concreta de que bons actores não salvam filmes. Este é sem dúvida um excelente case-study de tudo o que não se deve fazer num filme, em termos técnicos. 

Classificação:0  

Título Original: The Lovebirds
Realização: Bruno de Almeida
Argumento: Bruno de Almeida, John Frey
Género: Drama
Elenco: Michael Imperioli, John Ventimiglia, Drena De Niro, Joaquim de Almeida, Rogério Samora, Ana Padrão, Nick Sandow, John Frey
 

Fazer justiça de navalha na mão

Março 4, 2008

sweeney_todd_ver5.jpg

Por Marisa Alexandra Batista

  

Se conhece o trabalho de Tim Burton sabe que o mesmo é detentor de um estilo muito próprio. A sua obra enche-se de submundos e de universos alternativos. Trata-se de obras originais, com um cunho muito pessoal. Tendo em conta este cenário imagina alguma obra da Broadway adaptada pelo realizador norte-americano, a residir em terras de sua majestade?

Pois é, Sweeney Todd – O Terrível Barbeiro de Fleet Street foi a única obra por cuja adaptação se interessou. Uma história marcada pelo drama, ódio, desespero, desejo de vingança, amor e muito… muito sangue. Já entendeu o por quê da adaptação por Tim Burton?

Apesar de o cenário negro que invade a obra (bem ao estilo Burtoniano) Burton adicionou-lhe as suas “duas musas”: Helena Bonham-Carter (actriz de eleição e esposa do realizador) e Johnny Depp (o actor mais recorrente na filmografia de Burton).

Depp garantiu com Sweeney Todd a nomeação para mais um Óscar da Academia. Há anos que se espera um Óscar para a dupla Burton-Depp, mas ainda não foi desta, visto que Depp foi derrotado na categoria de Melhor Actor por Daniel Day-Lewis (There Will be Blood).

Sweeney Todd é sem dúvida o grande musical, desde Moulin Rouge (2001, Baz Luhrmann). Perfeito em termos de cinematografia, efeitos visuais, fotografia, sequências musicais e interpretação. Às deixas do argumento e aos movimentos que marcam as personagens, juntou-se o canto. Tarefa árdua, sobretudo para Helena Bonham-Carter que teve de cozinhar e cantar ao mesmo tempo, para além de representar. Apesar de ser esposa do realizador, Helena submeteu-se a aulas de canto antes do casting, de forma a ser escolhida pelo papel.

O que falha em Sweeney Todd? O argumento. A história que é contada em fast-motion e o que ainda fica por contar. Contudo, nem aqui podemos culpabilizar Burton uma vez que se trata de uma adaptação.

É um filme um tanto sádico, mas que acaba por divertir exactamente pela sua natureza macabra. A grande surpresa da película é a interpretação de Sacha Baron Cohen (Ali G e Borat) enquanto Signor Pirelli.

Uma obra burtoniana diferente, mas nem por isso menos caracterizadora da marca do mestre. Um musical para aqueles que não são, propriamente, adeptos do género.

  

Classificação:

 5 estrelas

Ficha Técnica:

Título Original: Sweeney Todd – The Demon Barber of Fleet Street

Título Português: Sweeney Todd – O Terrível Barbeiro de Fleet Street

Realização: Tim Burton

Argumento: John Logan

Ano: 2007

Género: Musical / Drama

Elenco: Johnny Depp; Helena Bonham Carter; Alan Rickman; Sacha Baron Cohen